Fórum AquaPeixes
Conecte-se ou registre-se e faça parte do melhor Fórum de Aquariofilia!

Registrando-se terá direito a fazer perguntas, esclarecer dúvidas e muito mais...

Veja, passo a passo, como postar fotos;

Fique por dentro das nossas Regras de utilização;

Fique por dentro das nossas Regras para participação do Concurso AquaPeixes de Fotografias;

Acesse nosso site AquaPeixes, para obter mais conhecimentos;

* As publicidades só aparecem para os visitantes!




Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
» Filtro UV (FVM) - Bruno Godinho
por Adilson Hoje à(s) 9:39 pm

» Novo aquário, agora de 450 litros.
por Adilson Hoje à(s) 9:37 pm

» Aquário Comunitário com Ciclídeos
por Adilson Hoje à(s) 6:29 pm

» Controle de Algas
por PauloR Hoje à(s) 2:12 pm

» Vinil preto ou azul??
por efemota Ontem à(s) 6:13 pm

» Ajuda com Vazamento..
por Bruno Godinho Ontem à(s) 10:00 am

» [Entrevista] Leonardo Miranda Gnandt - Outubro - 2014
por Bruno Godinho Ontem à(s) 9:57 am

» Aquário Plantado 84L - Recém montado
por Bruno Godinho Ontem à(s) 7:40 am

» Jebo ou Hopar?
por Wladimyr Qua Out 29, 2014 12:54 pm

» Peixe brincalhão.
por Bruno Godinho Seg Out 27, 2014 12:37 pm

» Plantadinho 60 litros
por Adilson Dom Out 26, 2014 8:41 am

» Novo aquário de 360L
por Wladimyr Sex Out 24, 2014 2:06 pm

» Pirarara
por Lucas Duarte Qui Out 23, 2014 12:29 pm

» Musgo de java ficando marrom
por LeMiranda Qui Out 23, 2014 11:32 am

» filtro externo aleas xp-07 com defeito
por LeMiranda Qui Out 23, 2014 10:54 am

» lampadas T5
por Bruno Godinho Qui Out 23, 2014 8:20 am

» Compro comedores de algas
por Wladimyr Qua Out 22, 2014 10:57 pm

» [Apresentação] Vinicius Galafassi
por Adilson Qua Out 22, 2014 6:41 pm

» [Doença] Meus peixes estão morrendo.
por Adilson Qua Out 22, 2014 6:39 pm

» Apresentação Luciano + setup aquario + fotos
por Wladimyr Qua Out 22, 2014 11:35 am

Top dos mais postadores
Mauricio Molina (7790)
 
Adilson (6712)
 
Wladimyr (5601)
 
Beto Lemos (4836)
 
Lucas Duarte (2423)
 
Thiago Marques (2179)
 
juniorfn (2143)
 
david rafael dieter (1976)
 
Edu Ucceli (1914)
 
Thiago Arai (1898)
 

Quem está conectado
2 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 2 Visitantes :: 1 Motor de busca

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 109 em Sex Jun 13, 2014 10:45 pm

Iluminação no aquário

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Artigo Iluminação no aquário

Mensagem por Mauricio Molina em Ter Fev 16, 2010 5:26 pm

A iluminação.

A Aquariofilia é uma Ciência que engloba diversos e diferentes pontos importantes, que se auto auxiliam no processo de manutenção e conservação das condições vitais estáveis em um aquário ornamental. Dentre estes pontos, destacamos a iluminação, a qual adequadamente disponível no aquário, irá influir diretamente no sucesso que obteremos no trato de nosso aquário.

Para o bom crescimento das plantas e bem estar dos peixes, assim como para completar o efeito decorativo do aquário, é necessário a utilização de luz artificial. A luz do Sol, como única fonte de iluminação, seria o ideal para um aquário se pudesse ser bem dosada. No entanto fica difícil controlarmos sua intensidade, portanto a iluminação artificial parece ser a melhor indicada para nosso uso. O uso de luz solar traz problemas tanto para a localização do aquário como para o seu doseamento.

Luz é uma radiação eletromagnética. Parte dela é captada por nossos olhos, outra é invisível a nós, mas considerável para nossos seres. A luz se propaga em ondas, e cada ondulação, ou comprimento de onda, define uma determinada tonalidade e sua posição no espectro luminoso, que vai das tonalidades de onda mais curta, as ultra violeta, invisíveis aos nossos olhos, passando pelos tons arroxeados, azulados, verdes, amarelos, alaranjados e vermelhos até as radiações infra vermelhas, também invisíveis aos nossos olhos, ondas de maior comprimento.

No aquário, meio diferente do ar, a absorção das diversas radiações difere para os distintos comprimentos de onda. A luz vermelha, tem um grande comprimento de onda, porém um pequeno poder de penetração, já a luz azul tem um pequeno comprimento de onda e um grande poder de penetração.

A luz é um fator de vital importância para a vida no aquário, seja ele dulcícola, marinho ou mini-reef. Cada um com necessidades próprias e distintas. Além dos efeitos visuais indispensáveis a um aquário, a iluminação é parte indispensável para o bom funcionamento do mesmo. As lâmpadas não são colocadas no aquário apenas como objeto de decoração ou um mero aparato para se obter uma melhor visualização dos peixes. As luzes dentro de um aquário tem uma função muito mais importante, e tem que ter alguns critérios na hora de escolher esse tipo de equipamento.

A iluminação dos aquários de água doce é  uma das partes fundamentais para o bom desenvolvimento do sistema, independente do tipo de aquário que será montado (Plantas, Doce ou Marinho). Como regra básica, devemos manter o aquário com as luzes ligadas em média de 10 a 12 horas pôr dia. Algumas plantas são de dia "curto"e outras de dia "longo", mas a maioria delas são de regiões em que a luz está em torno de 10 a 12 horas. Não adianta nada deixa-las mais ou menos tempo expostas a luz, elas vão realizar a fotossíntese mesmo assim , podendo não desenvolver corretamente.

As plantas alimentam-se de sais minerais. Esta absorção é feita pelas raízes e pelas folhas. A iluminação desempenha papel fundamental para suas funções vitais, oferecendo a elas condições para um crescimento normal e para a realização da fotossíntese, que é definida como o processo pelo qual as plantas transformam, à partir da clorofila e do anidrido carbônico e sob a ação de energia luminosa, a glicose, assimilável por elas e libertam o oxigênio.

A luz do aquário é responsável pela fotossíntese das algas e plantas. Tal fenômeno desencadeará todo o processo de oxigenação da água, evitando que o nível de dióxido de carbono fique muito elevado, o que levaria os peixes à asfixia. A iluminação desempenha a função de fixar no organismo do peixe a proto-vitamina e o cálcio de que necessita para viver sadio, evitando o raquitismo provocado pela privação de uma fonte de luz natural.

A luz é a energia que as plantas e algas necessitam para produzir comida e outras substâncias necessárias a seu crescimento e reprodução. As plantas e algas são únicas nesse sentido, são os únicos organismos vivos capazes de converter luz em comida, isto é, realizar a fotossíntese e a síntese da clorofila; cada uma com necessidades distintas de luz (estes organismos absorvem CO2 e compostos inorgânicos da água e/ou do substrato para sintetizar seu alimento na presença da luz, daí sua vital  importância). Mesmo para os organismos que não utilizam a luz para realizar a fotossíntese, a regularidade da iluminação é fundamental, pois muito do seu comportamento e ritmos endógenos estão diretamente ligados ao ciclo da luz.

A água age como um filtro para a luz. Quando luz a atravessa ela é seletivamente absorvida e refletida pela água, o que reduz a intensidade luminosa total conforme a profundidade da coluna d’água, alterando também o seu espectro e tonalidade. A capacidade de penetração da luz através da água é 1/2000 do que através do ar. Chamamos esta perda de "Atenuação ou Extinção da Luz". Diversos outros fatores irão influir negativamente na penetração do fluxo luminoso na água:

  • Reflexão e Absorção pela tampa de vidro (aproximadamente 7 a 9%).
    Aquários plantados não devem ter tampas de vidro entre as lâmpadas e a água.

  • Reflexão no espelho d’água
  • Absorção e Reflexões por impurezas na água e obstáculos.
  • As lâmpadas HQIs são as que possuem melhor coeficiente de penetração na água seguidas pelas fluorescentes VHO e compactas .
  • A perda luminosa em água limpa se dá primeiro pelas cores menos energéticas do espectro, começando pelo vermelho, sendo que o azul e violeta são as últimas cores a atingirem águas mais profundas.

Quando abordamos o fator iluminação, existem 3 aspectos da luz que interessam aos proprietários de aquário: qualidade, quantidade e periodicidade (duração).

Qualidade da luz.

Quando nos referimos à qualidade de luz estamos falando basicamente em comprimentos de onda, curva de distribuição espectral e temperatura de cor, uma vez que estes 3 fatores estão íntima e diretamente relacionadas. No espectro solar visível pelo olho humano, as radiações coloridas ficam distribuídas do violeta ao vermelho escuro com as diversas colorações intermediárias e cada uma dessas cores estão definidas por determinados comprimentos de onda.

A intensidade (quantidade) e a qualidade da luz mudam dramaticamente das águas rasas do recife (menos de 11 metros de profundidade) para os terraços profundos e as paredes externas do recife.

A água é 1000 vezes menos transparente que o ar e seletivamente absorve vários comprimentos de onda de luz, enquanto esta penetra rumo às profundezas.

O comprimento de onda mede-se por meio de uma unidade chamada nanômetro (nm) que corresponde a um bilionésimo de um metro. Abaixo das radiações de 380 nm ficam as radiações ultravioletas, já não visíveis por nós. Depois temos o violeta compreendido entre 380 e 430 nm, o azul entre 430 e 470 nm, o azul-esverdeado entre 470 e 500 nm, o verde entre 500 e 560 nm, o amarelo entre 560 e 600 nm, o laranja entre 600 nm e 640 nm, o vermelho-claro entre 640 e 710 nm, e o vermelho-escuro entre 710 e 780 nm, após vem os infravermelhos já não visíveis por nós, mas sentimos sob a forma de calor.

Noventa por cento dos comprimentos de onda mais longos da luz (vermelho e laranja) são filtrados fora aos 20 metros, o verde é filtrado fora em torno dos 30 metros. Ao atingirmos 45 metros de profundidade, os comprimentos de ondas restantes são tão somente os azuis e violeta (abaixo de 500 nanon).

Sabendo que as plantas dulcícolas habitam águas rasas e os corais águas por volta dos 15 metros de profundidade, podemos calcular com exatidão a qualidade de luz necessária para todos os diferentes  tipos de aquário. As lâmpadas fluorescentes têm aproximadamente a mesma eficiência energética das HQI's, com a vantagem do menor preço, mas tem seu uso limitado a aquários com até 60 cm de altura, pois acima disto a sua intensidade luminosa não seria suficiente para atingir satisfatoriamente as plantas ao nível do substrato.

Sabemos, portanto, que todos os aquários necessitam de uma luz de espectro total. Os mini-reef necessitam um especto total com ênfase no azul, isto é picos na faixa dos 450 nanômetros. Já os aquários de plantas necessitam de um espectro total com ênfase no azul, laranja e no vermelho, isto é picos na faixa dos 450 nanômetros e 750 nanômetros, respectivamente. Estas necessidades diversas são justificadas, pelo fato das plantas realizarem a fotossíntese e a síntese da clorofila, e algas zooxantecas presentes nos corais e anêmonas realizam somente fotossíntese. Sendo assim, a combinação de diferentes tipos de lâmpadas é altamente recomendada.

A combinação ideal para cada tipo de aquário é determinada à partir da distribuição espectral (temperatura de cor) desejada, que pode ser alcançada de diversas formas.

Quantidade de luz.

Em aquários, quando falamos de quantidade de luz, estamos nos referindo a fluxo luminoso, que é a quantidade de luz medida em lúmens, emitida por uma fonte de luz (lâmpada), e consequentemente iluminação, medida em lux, sendo lux = 15men/m2. Para aquários plantados seria aconselhável uma proporção mínima em torno de 30 - 60 lúmens por litro de água do aquário (volume bruto).

Os níveis (quantidade) de luz decrescem rapidamente quando nos movemos da superfície do oceano para as profundezas do recife externo. Por exemplo, medições feitas ao meio dia num dia de sol e céu claro perto do Atol de Enewetak, Pacífico Sul, mostraram que a iluminação na superfície, fora d´água, em torno de 10,000 lux caiu 73% logo abaixo da superfície da água para 27,000 lux. À 15 metros o iluminamento caiu 85% para 15,000 lux, à 33 m este decresceu 93% para 7,000 lux, e à 50 metros decresceu 97% para somente 3,000 lux. Todos esses níveis podem decrescer tanto quanto 50% quando o céu estiver nublado ou enquanto o sol se move através do céu no decorrer do dia. Como podemos ver na figura 3, estes fatos também influenciam na temperatura de cor (distribuição espectral) da luz natural do dia.

Considerando as medições acima, podemos concluir que um iluminamento em torno de 15,000 lux no fundo do aquário mini-reef é bastante razoável e suficiente para sustentar a vida dos mais exigentes corais (Acropora sp.).

Para um aquário marinho só de peixes um iluminamento de 10.000 lux no fundo do aquário é mais do que suficiente. Caso o aquário inclua palhaços com anêmonas, então os mesmos critérios do mini-reef devem ser adotados, isto é, um iluminamento de 15.000 lux no fundo do aquário. É necessário devido a relação endosimbiótica das anêmonas com as algas zooxantelas que lhes fornecem alimento.

Para as plantas, baseado em diversas medições de campo realizadas mundo afora e em medições feitas em laboratório, podemos afirmar que um iluminamento de 10.000 lux no fundo do aquário é suficiente  para satisfazer as necessidades lumínicas das mais exigentes plantas. Deve-se tomar os devidos cuidados por que ao expormos plantas que necessitam de menor intensidade de luz à luz forte, estas tendem a definhar e morrer.

Para um aquário marinho que deseje reproduzir o deep-water reef e abrigar os animais que habitam os recifes em torno dos 30 metros de profundidade, alguns cuidados devem ser tomados tanto em relação a qualidade quanto a quantidade de luz, pois estes animais são bastante sensíveis a iluminamentos superiores a 7.000 lux no fundo do aquário, e a comprimentos de onda acima dos 560 nanômetros, isto é, amarelos, laranjas e vermelhos, devido a esses comprimentos não atingirem estas profundidades, como podemos ver anteriormente. Para esse tipo de aquário somente lâmpadas de 20.000k devem ser utilizadas.

Como calcular a emissão total de iluminação.

Além da funcionalidade e beleza estética do conjunto e de ser sustentáculo das lâmpadas, reatores, exaustores, timers, dimmers e interruptores, a luminária moderna tem por função o aproveitamento máximo da luz emitida pelas lâmpadas: direcionando, filtrando ou concentrando o feixe luminoso conforme a necessidade.

* Em nosso portal existe um calculador automático do volume total do aquário, clique aqui.  

O revestimento interno da luminária influencia de modo decisivo na perda da luz emitida pelas lâmpadas. Devemos providenciar os revestimentos mais foto-refratários possíveis. Já há no mercado diversos materiais para melhorar o desempenho das calhas: são placas de alumínio polido/espelhado que podemos recortar e forrar o interior das luminárias ; são grades plásticas metalizadas que direcionam a luz apenas para o aquário, evitando ofuscar nossos olhos. Na impossibilidade de aquisição destes materiais o uso de fórmica brilhante branca já proporciona considerável reflexão.

Agora que já sabemos o nível de iluminamento necessário para os diferentes tipos de aquário, fica fácil calcularmos qual a emissão de luz ou fluxo total, em lúmens, para alcançarmos as respectivas necessidades de cada tipo de aquário.

Sendo o fluxo total ou emissão total a soma da emissão individual de cada lâmpada, nós podemos calculá-la através da seguinte expressão:

E = Eh h x e = I x A x 3                              i=1

Onde E é a emissão total, I o iluminamento necessário (em lux), A a área superficial do aquário (em metros quadrados) e 3 o fator de correção devido à absorção da luz pela água.

Por exemplo: para calcularmos a emissão total necessária (E) para um aquário mini-reef de 120cm C x 60cm L x 50cm P, primeiramente devemos calcular a área superficial do aquário (A), nesse caso sendo: 1,20m x 0,60m = 0,72m2. Como nós já sabemos o iluminamento necessário no fundo do aquário (I=15.000 lux), basta aplicarmos a expressão E = 15.000 lúmens/m2 x 0,72m x 3 = 32.400 lúmens. Sendo assim esse aquário necessita de uma E = 32.400 lúmens para obtermos um iluminamento de 15.000 lux.

Fotoperíodo.

Períodos regulares, com as lâmpadas se ascendendo e apagando todos os dias a uma mesma hora são muito importantes uma vez que toda vida no aquário está intimamente ligada ao ciclo da luz. Dentro da região dos trópicos onde vivem a maioria das plantas aquáticas, do nascer ao por do sol temos aproximadamente 10 a 12 horas de luz natural, com intensidade luminosa variando conforme a posição do sol em relação ao horizonte, e apresentando uma variação de horários muito pequena no decorrer das estações do ano.

As lâmpadas devem ser ligadas de forma gradual. No caso dos aquários marinhos, sejam eles mini-reefs, deep-water ou fish-only as actínicas devem ser ligadas primeiro e desligadas por último num ciclo de 12 horas de duração enquanto as lâmpadas de espectro total (principais) devem ser ligadas 1 hora depois das actínicas, e desligadas 1 hora antes, perfazendo um período de 10 horas.

Para aqueles que desejam simular a luz solar por volta do meio-dia devem utilizar uma terceira bateria de  lâmpadas específicas para este fim, que devem ser ligadas 4 horas após as actínicas e desligadas 4 horas antes, perfazendo um período total de 4 horas ligadas. Simulando, assim, o sol no período de 10:00 a 14:00 hs, quando este está a pino (mais forte).

No caso dos aquários de plantas, as ero-lux devem ser acesas primeiro e desligadas por último num ciclo de 12 horas de duração enquanto as de espectro-total devem ser ligadas 1 hora após e desligadas 1 hora antes num ciclo de 10 horas de duração. Nestes aquários a reprodução do sol ao meio-dia não é recomendada.

Os casos acima citados reproduzem com a maior exatidão possível o amanhecer e o entardecer e até mesmo, o sol do meio-dia se necessário ou desejado.

Para este fim, recomendo o uso de um ou mais "timers", mais especificamente o IBM Home Director Starter Kit, que permite o controle dos timers através de seu computador mesmo que este esteja desligado, e tudo isso por controle sem fio. Assim o aquário adquire uma certa independência e você  também, uma vez que não terá que se prender a horários para ligar e desligar as luzes.

Além de criar um ambiente mais saudável uma vez que o simples ligar e apagar das luzes afetam (causam variações) nas medições do PH e da ORP (redox), pois estes variam inversamente.

Segue abaixo uma tabela com a necessidade de iluminação de cada planta.

Colaboração do Vany.
Fraca
Média
Forte
Intensa
0,1~0,4W/L0,4~0,6W/L0,7~0,9W/L1W/L
Fontinalis.Callitriche.Utriculária.Glossos.
Weeping Moss.Raund Pelia.Bananinha Aquática.HC Cuba
Anúbia Nana.Blyxa Japonica.Cryptocoryne Ondulata.Riccia.
Microsorium Pteropus.Cryptocoryne Wendtti.Cryptocoryne Ondulata.Cryptocoryne Parva.
Microsorium Pteropus.Cryptocoryne Willissi.Eleocharis Geniculata.Echinidorus Telenus.

Pogostemon Helferi.Eleocharis Parvula.Feto Borbleta.

Anúbia Afzelii.Eleocharis Parvula.Gramínea.

Aponogeton Bernierianus.Umbrosum.Guarda sol Europeu.

Cryptocoryne Walkeri.Alface D'água.Gramínea Nova Zelândia.

Heteranthera Zosterifolia.Echinodorus Grisebachi.Hidrocotile

Ludwigia Mosico.Marimo Ball.Hemianthus.

Anubia Gigante.Oldenlandia.Ludwigia Ovalada.

Aponogeton Ulvaceus.Sagitária Gramínea.Salvinia.

Cryptocoryne Balansae.Rotala nanjenshan.Salvinia Cucullata.

Echinodorus Horizontalis.Rotala SP. Green.Salvinia Natans.

Echinodorus Rosé.Ambulia Gigante.Aldrovanda.

Echinodorus Rubra.Aponogeton Longiplumosus.Eusteralis.

Echinodorus Uruguaiensi.Bacopa Australis.Hottonia Palustre.

Elodea.Bacopa Arenaria.Ludwigia Arcuata.

Elodea Africana.Bacopa Stricta.Ludwigia Arcuata.

Higrophila Carymbosa.Crinum.Rotala SP. Vietnan.

Sinemá.Crinum Tailândes.Rotala Wallichi.

Hygróphila PoLysperma.Cryptocoryne Gigante Roxa.Salvinia Folhas Longas.

Hygrophila Salicifolia.Echinodorus Grandiflorus.Ammannia Vermelha.

Rabo de Raposa.Echinodorus macrophyllus.Amazonense.

Trevo Aquático.Echinodorus Ondulada.Aponogeton.

Valisnéria Americana.Echinodorus Pernas de Rã.Madagascariensis.

Valisnéria Saca Rolhas.Lilacina.Cabomba Caroliniana.

Valisnéria Natans.Ninfeia Vermelha.Cabomba Vermelha.

Valisnéria Spiralis.Pinheirinho.Callitriche Hermaphroditica.

Valisnéria Spiralis Tortifolia.Trepadeira Chinesa.Cryptocoryne Albida.


Valisnéria Nana.Cryptocoryne Ciliada.



Echinodorus Barthii.



Ludwigia Glandulosa.



Ludwigia Inclinata.



Ludwigia Palustre.



Nuphar Japônica.



Nuphar Japônica.



Samambaia d´água.



Rotala Anã.



Rotala Vermelha.



* Veja uma lista de Ficha técnica de plantas,  clique aqui.



Última edição por Mauricio Molina em Dom Jun 08, 2014 3:21 pm, editado 6 vez(es)

>>>>>>> Fórum AquaPeixes <<<<<<<

Os Administradores e Moderadores aconselham que;

Seja sempre ativo no fórum e aprenda mais;
Respeite as regras do fórum;
Apresente-se Aqui ;
Como postar Fotos ;
Visitem nosso site AquaPeixes;
Ficha para Doenças e Tratamentos;

Mauricio Molina
Administrador
Administrador

Pontuação Elevada + Ganhador do Concurso de Fotografia
2º Colocado
Brasil
Mensagens: 7790
Pontos: 82950
Reputação: 247
Data de inscrição: 19/09/2009
Idade: 31

Voltar ao Topo Ir em baixo

Artigo Re: Iluminação no aquário

Mensagem por Pedrotavares em Dom Mar 21, 2010 2:38 am

Ótimo!

Pedrotavares
Iniciante Jr
Iniciante Jr


Brasil
Mensagens: 402
Pontos: 583
Reputação: 6
Data de inscrição: 09/10/2009
Idade: 26

Voltar ao Topo Ir em baixo

Artigo Re: Iluminação no aquário

Mensagem por dudu em Dom Mar 21, 2010 6:21 pm

belo tropico Mauricio!!!!!!
de grande valia para mim!!!!

dudu
Iniciante
Iniciante


Brasil
Mensagens: 172
Pontos: 201
Reputação: 0
Data de inscrição: 06/02/2010
Idade: 28

Voltar ao Topo Ir em baixo

Artigo Re: Iluminação no aquário

Mensagem por Mauricio Molina em Dom Mar 21, 2010 7:33 pm

Obrigado pessoal!

Abraços!

>>>>>>> Fórum AquaPeixes <<<<<<<

Os Administradores e Moderadores aconselham que;

Seja sempre ativo no fórum e aprenda mais;
Respeite as regras do fórum;
Apresente-se Aqui ;
Como postar Fotos ;
Visitem nosso site AquaPeixes;
Ficha para Doenças e Tratamentos;

Mauricio Molina
Administrador
Administrador

Pontuação Elevada + Ganhador do Concurso de Fotografia
2º Colocado
Brasil
Mensagens: 7790
Pontos: 82950
Reputação: 247
Data de inscrição: 19/09/2009
Idade: 31

Voltar ao Topo Ir em baixo

Artigo Re: Iluminação no aquário

Mensagem por BrunoRS em Dom Maio 02, 2010 12:49 pm

sempre tive duvidas sobre a iluminação do meu aquario....tenho um aquario de 380 litros...tenho 3 discus ums neons, ums matogrossos u cascudo....e agumas plantas....tenho 4 lampas normais e uma floresente de 40w...qual seria a quantidade de luz certa...

BrunoRS
Novo no fórum
Novo no fórum


Brasil
Mensagens: 3
Pontos: 3
Reputação: 0
Data de inscrição: 02/05/2010
Idade: 27

Voltar ao Topo Ir em baixo

Artigo Re: Iluminação no aquário

Mensagem por Mauricio Molina em Dom Maio 02, 2010 12:55 pm

Quais seria essas lampadas normais, as incandescentes?

>>>>>>> Fórum AquaPeixes <<<<<<<

Os Administradores e Moderadores aconselham que;

Seja sempre ativo no fórum e aprenda mais;
Respeite as regras do fórum;
Apresente-se Aqui ;
Como postar Fotos ;
Visitem nosso site AquaPeixes;
Ficha para Doenças e Tratamentos;

Mauricio Molina
Administrador
Administrador

Pontuação Elevada + Ganhador do Concurso de Fotografia
2º Colocado
Brasil
Mensagens: 7790
Pontos: 82950
Reputação: 247
Data de inscrição: 19/09/2009
Idade: 31

Voltar ao Topo Ir em baixo

Artigo Re: Iluminação no aquário

Mensagem por BrunoRS em Dom Maio 02, 2010 9:44 pm

uma florecente de 40 e 4 lampadas da qelas economicas de e 20 w 2 de 26wde 6400k cada sao bem brancas...

BrunoRS
Novo no fórum
Novo no fórum


Brasil
Mensagens: 3
Pontos: 3
Reputação: 0
Data de inscrição: 02/05/2010
Idade: 27

Voltar ao Topo Ir em baixo

Artigo Re: Iluminação no aquário

Mensagem por Lord_Wolf em Seg Maio 03, 2010 9:30 am

Olá
Bom Bruno, depende do tipo de seu aquario. Só Há peixes nele? Discos são de aguas escuras, não gostam muito de iluminação forte, de modo que é bom no caso de aquarios bem plantados com iluminação forte, oferecer um local com plantas que forneçam uma area sombreada.

Se não há plantas, oferecer entre 0,3-0,5W/L de iluminação tá bom, o suficiente para visualizar bem o aquario.

ATé
Vlw

Lord_Wolf
Iniciante
Iniciante


Brasil
Mensagens: 43
Pontos: 63
Reputação: 0
Data de inscrição: 18/04/2010
Idade: 25

http://www.thelordwolf.wordpress.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Artigo Re: Iluminação no aquário

Mensagem por Mauricio Molina em Seg Maio 03, 2010 9:49 am

Seria legal nos passar o setup do aquário, ficaria melhor pra dar uma ajuda melhor!

>>>>>>> Fórum AquaPeixes <<<<<<<

Os Administradores e Moderadores aconselham que;

Seja sempre ativo no fórum e aprenda mais;
Respeite as regras do fórum;
Apresente-se Aqui ;
Como postar Fotos ;
Visitem nosso site AquaPeixes;
Ficha para Doenças e Tratamentos;

Mauricio Molina
Administrador
Administrador

Pontuação Elevada + Ganhador do Concurso de Fotografia
2º Colocado
Brasil
Mensagens: 7790
Pontos: 82950
Reputação: 247
Data de inscrição: 19/09/2009
Idade: 31

Voltar ao Topo Ir em baixo

Artigo Re: Iluminação no aquário

Mensagem por bellis em Ter Jun 15, 2010 3:10 pm

ola pessoal estou a montar meu aquário de 260L brutos. estou pensando em comprar esta lampada
http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-143866138-lmpada-pl-boyu-55w-rosa-p-aquarios-plantados-e-plantas-il-_JM

uma rosa e uma branca totalizando 110w
quero criar discos, neons e outros peixes de fundo no aquário, e uma variedade de plantas com CO2 caseiro também o aquário tem 50cm de altura sendo que vo usar uma camada de 7cm pro substrato e a areia de piscina.
sera que esta boa essa iluminação? pq se colocar mais alguma coisa vo gastar uma fortuna só com essas lampadas :S
ou coloco lampadas convencionais brncas também? akelas pL
quero por umas glossos no aquário deixa o fundo bem bonito

ou me recomendão colocar qual tipo de iluminação, marca e talz?

bellis
Iniciante
Iniciante


Brasil
Mensagens: 47
Pontos: 52
Reputação: 0
Data de inscrição: 15/05/2010
Idade: 23

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum